Egresso do Degase abre seu próprio negócio no ramo da barbearia

Jovem participa de projeto que incentiva a formação cidadã de adolescentes egressos do sistema socioeducativoEgresso do Degase abre seu próprio negócio no ramo da barbearia (Foto: Divulgação)

Com a proposta de fomentar no adolescente o desejo de autonomia e protagonismo em sua própria vida, o projeto “Superação”, realizado pelo Departamento Geral de Ações Socioeducativas (Degase), vinculado à Secretaria de Estado se Educação (Seeduc), em parceria com a Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), já começa a colher seus frutos. Objetivando despertar o recomeço daqueles que por algum motivo passaram pelo sistema socioeducativo, o curso, que completou 1 mês de duração recentemente, já mostra resultados positivos.

O egresso Douglas, mais conhecido como “DG do corte”, de 19 anos, toda sexta-feira está presente nas aulas do curso que ocorrem no Hotel Escola Bela Vista, considerado um dos mais belos cartões postais da cidade.

“Aprendi muita coisa enquanto era interno, uma delas foi cortar cabelo. Quero continuar agarrando todas as oportunidades que o Degase me proporciona, mesmo eu já sendo egresso. Esse curso me trouxe a sabedoria nas mais diferentes áreas. Agora escolho melhor minhas amizades, ganhei maturidade e trabalho duro no meu próprio negócio”, conta o jovem, que é dono do seu próprio salão de beleza, localizado no bairro de Piraí.

Para o diretor-geral do Degase, Victor Poubel, a socioeducação caminha cada vez mais para a ascensão, gerando impacto na cabeça dos adolescentes para que eles percebam sua potência.

“Um dos grandes objetivos do Degase é justamente ensinar e mostrar para os adolescentes que eles podem caminhar com suas próprias pernas e podem, sim, trilhar um caminho diferente do esperado. Um passo de cada vez, mesmo que demorado, é melhor do que continuar estagnado”, frisa Poubel.

A comemoração por cada passo dado rumo a seu espaço na reintegração da sociedade é acompanhado de forma satisfatória tanto para os cursistas quanto para o governo, como afirma o Secretário de Educação, Alexandre Valle.

“O ato de reintegração social beneficia toda a coletividade. É necessário exaltar qualquer vitória realizada na socioeducação. Esses jovens estão tendo uma oportunidade de inclusão e aprendizagem que irão levar não somente para os negócios como também para a vida”, finaliza o secretário.