Em Dia da Gestante, Saúde chama a atenção para pré-natal no SUS de São Paulo que inclui ioga, meditação e prática corporal chinesa — Prefeitura

Em Dia da Gestante, Saúde chama a atenção para pré-natal no SUS de São Paulo que inclui ioga, meditação e prática corporal chinesa

A data de 15 de agosto é dedicada à atenção que toda grávida deve ter; técnicas podem ajudar na diminuição de analgésicos, fluidez na hora do parto e melhora na amamentação

Pés inchados, dores nas costas e ansiedade. Essas são algumas das dificuldades que a maioria das gestantes relata quando entra no consultório médico durante o pré-natal. No Dia da Gestante, comemorado nesta segunda-feira (15), a Secretaria Municipal da Saúde de São Paulo (SMS) reforça a importância de que essas pacientes cuidem do bem-estar físico e mental, além de realizar o acompanhamento gestacional regularmente.

Parte das Unidades Básicas de Saúde (UBSs) promove Práticas Integrativas e Complementares em Saúde (Pics) para gestantes a partir do terceiro mês de gravidez. São oferecidas práticas como auriculoterapia, alongamento, ginástica, meditação, caminhada, lian gong (prática corporal chinesa), acupuntura, ventosas, moxa e reiki. Entre as unidades que desenvolvem atividades como essas estão UBSs da Rede de Atenção à Saúde (RAS) de Capela do Socorro e Parelheiros, na Zona Sul da capital, nas quais 24 gestantes são atendidas.

Uma delas foi Adriana Cristina da Silva Lima, 35 anos, auxiliar administrativo, que começou a praticar ioga, receber orientação sobre o uso de plantas para o bem-estar e reiki a cada 15 dias, desde setembro de 2021, no segundo mês de gestação, na UBS Jardim Magdalena, no Jardim Amália.

“Sempre senti muitas dores nas costas e nas pernas, então, eu me queixei com a agente de saúde que nos acompanha em casa, e ela sugeriu esse projeto. Além de ser cuidada com carinho e confiança, me sentia mais empoderada, com mais fôlego. Reeduquei minha respiração e, no dia a dia, me dava mais disposição para fazer as atividades corriqueiras, como caminhar ou levantar da cama. E trabalhar o lado emocional foi a melhor parte do processo para mim, pois vim de uma fase em que estava com muito medo, complicada emocionalmente por causa de uma perda gestacional e esse projeto foi sensacional para isso”, conta Adriana.

Olivia Prezotto é a agente de promoção ambiental (APA) criadora do projeto de ioga, reiki e orientação sobre o uso de plantas para o bem-estar das gestantes na UBS Jardim Magdalena, que beneficiou Adriana e tem ajudado outras mulheres.

“Elas passam por uma avaliação e definimos o que é melhor para cada uma. Em uma hora e quinze minutos de prática, nosso objetivo é auxiliar essas futuras mães a conseguirem lidar melhor com as mudanças que ocorrem durante o período gestacional, tanto as mais difíceis, quanto as agradáveis, trabalhando o corpo, entendendo a transformação dele, ajudando nas questões de ansiedade, conectando-se com o que está mudando, gestando e transformando”, explica.

De acordo com o coordenador da Área Técnica de Saúde Integrativa da SMS, Adalberto Kiochi Aguemi, cada prática tem um benefício. O lian gong, por exemplo, é focado nas dores, enquanto o reiki é importante para o relaxamento e a saúde mental.

“Nessa fase da vida, a gestante muda o eixo de gravidade, por isso é muito comum que ela sinta dores para sustentar o bebê. As práticas integrativas ajudam a prevenir essas dores e evitar os analgésicos, que eventualmente podem até interferir na saúde do recém-nascido. As Pics têm ação na promoção da saúde, traz equilíbrio, ajuda na evolução adequada da gravidez e prepara para o parto. Uma gestante mais tranquila ajuda na fluidez do nascimento do bebê e até na amamentação”, ressalta.

Atualmente 48 mil gestantes estão fazendo o pré-natal na rede municipal de saúde. As consultas são mensais até a 32ª semana, quinzenais até a 36ª semana e, depois, até o fim da gestação, são realizadas em intervalos de tempo menores de acordo com cada caso, conforme avaliação e critério da equipe médica. A mulher deve procurar a Unidade Básica de Saúde (UBS) mais próxima de casa ou do trabalho e, a partir do resultado positivo no teste de gravidez, realiza imediatamente exames rápidos para sífilis, vírus da imunodeficiência humana (HIV, na sigla em inglês) e hepatite. Na sequência, são solicitados os demais exames de pré-natal. As gestantes podem fazer os agendamentos tanto presencialmente nas unidades como pelo aplicativo e-saúdeSP, no ícone Mãe Paulistana Digital. Mensalmente, a rede municipal realiza cerca de 65 mil consultas.