Prefeitura de Irati alinha parceria com ‘cidade irmã’

O historiador José Maria Gracia Araújo, no ano de 2008, foi até Irati, no Oeste catarinense. Na oportunidade, era comemorado o aniversário de 16 anos do município e ele foi recepcionado pelo prefeito da época, Neuri Meurer e pelo governador Luiz Henrique Silveira, que inclusive sugeriu um complemento a um dos nomes Irati para melhor identificar as cidades, o que não ocorreu.

O prefeito Jorge Derbli, durante a 1ª ExpoIrati, recebeu a visita do atual prefeito de Irati-SC, Neuri Meurer e do vereador, Renato Ritter, acompanhados por suas esposas, e destacou a importância da aproximação das cidades e a busca de um município colaborar com o outro, através de troca de conhecimentos e informações.

Segundo Araújo, algumas características similares entre os municípios chamam a atenção. Entre elas, a topografia parecida, os dois têm imagens de santas em morros, além de possuírem rios que se chamam Rio das Antas. “Descobrimos que Irati, em Santa Catariana, se desmembrou do município chamado Quilombo. Na época, pessoas que moravam em Irati-PR estavam por lá. Eu acredito que diante das características similares, podem ter sugerido o nome de Irati”, explica.

Irati, no Paraná, conforme estimativas do ano de 2021 tem 61.439 habitantes, com uma mescla de diferentes etnias, especialmente poloneses e ucranianos. As bases da economia são a agricultura, comércio e prestação de serviços.

Já Irati, em Santa Catarina, contava com aproximadamente 2 mil habitantes no último censo. Vizinho de Jardinópolis, Formosa do Sul e Sul Brasil, se situa a 22 km a Norte-Leste de Pinhalzinho, a maior cidade nos arredores. A sua base econômica é a agricultura. Os dois municípios chamados Irati ficam a 367,6 quilômetros de distância.