Unidades de saúde da Capital disponibilizam 20 imunizantes para crianças e adolescentes

Unidades de saúde da Capital disponibilizam 20 imunizantes para crianças e adolescentes

As vacinas que evitam formas graves da Covid-19 e Influenza não estão disponíveis apenas para crianças. Toda a população a partir dos seis meses de idade poderão receber a vacina da gripe

Com duas campanhas de vacinação em vigor, uma para atualização de caderneta de crianças e adolescentes até 14 anos de idade, e outra de reforço contra poliomielite para o público entre 1 e 4 anos, 20 imunizantes diferentes estão disponíveis nas unidades de saúde da Capital. Alguns deles, como Covid-19 e Influenza, poderão ser aplicados também nos adultos e idosos.Somente na campanha multivacinação são 18 imunizantes disponibilizados, em todas as unidades de saúde referenciadas. Para o público a partir dos seis meses de idade, também é aplicada a vacina contra a gripe, e quem tem 3 anos ou mais poderá receber também o imunobiológico da Covid-19.“A campanha se faz necessária porque temos percebido, nos últimos anos, uma redução significativa e perigosa da cobertura de vacinal, gerando o risco, inclusive, de doenças já consideradas extintas voltarem a circular, como foi o caso do Sarampo”, explica o secretário municipal de saúde, José Mauro Filho.Esta doença é prevenível pela vacina tríplice viral, e não haviam mais casos circulado no país desde de 2016, contudo, dois anos depois novos casos passaram a ser registrados. Em Campo Grande o último registro é de 2020.“Neste momento, todas as crianças entre 1 e 4 anos de idade devem se vacinar contra a poliomielite, para evitar que o mesmo ocorra com a paralisia infantil, já que o vírus se mantém circulante outros países”, reforça o secretário.As vacinas que evitam formas graves da Covid-19 e Influenza não estão disponíveis apenas para crianças. Toda a população a partir dos seis meses de idade poderão receber a vacina da gripe.Já o imunizante da Covid-19 poderá ser aplicado em toda a população com pelo menos três anos de idade que ainda não recebeu nenhuma dose da vacina e comparece a um dos mais de 45 pontos de vacinação referenciados.Quem já cumpriu o intervalo preconizado pelos fabricantes das vacinas para concluir o esquema vacinal básico poderá também receber a segunda dose. Quatro meses após finalizado o esquema, quem tem 12 anos ou mais poderá receber o primeiro reforço da vacina.Quatro meses também é o intervalo entre os reforços para quem tem 35 anos ou mais, trabalha na área da saúde ou possui 18 anos ou mais tenha algum imunocomprometimento grave.