Com caso de raiva humana confirmado na Bolívia, cidade acreana da fronteira inicia vacinação antirrábica | Acre | G1

Brasileia inicia vacinação antirrábica — Foto: Prefeitura de Juiz de Fora/Divulgação

A cidade de Brasileia, no interior do Acre, iniciou nesta terça-feira (15) a campanha de vacinação antirrábica após a confirmação de um caso de raiva humana, em um paciente que está em coma, na cidade Cobija, departamento de Pando, Bolívia.

Por se tratar de uma região de fronteira, a Secretaria Estadual de Saúde do Acre (Sesacre), por meio Secretaria Municipal de Saúde de Brasileia, emitiu um comunicado de risco epidemiológico.

O diagnóstico, de acordo com o comunicado, foi feito no último dia 11 de agosto, confirmado por laboratório. O paciente não tem antecedentes de mordedura de cão ou gato, segundo as informações repassadas.

De acordo com o Ministério da Saúde, a raiva é uma infecção causada por um vírus e é transmitida a partir da saliva de animais infectados. Para evitar a contaminação, é preciso receber a vacina contra a raiva. O imunizante é aplicado em humanos e também nos animais domésticos.

Anualmente, o governo faz campanha de vacinação antirrábica. A aplicação das doses em cães e gatos evitam a infecção de animais domésticos e prováveis transmissões para humanos.

Conforme o Centro de Informações Estratégicas da Vigilância em Saúde (Cievs) da Sesacre, em caso de suspeita de raiva, é preciso fazer a comunicação para acompanhamento e análise. No caso de uma possível infecção, a pessoa deve ir a uma unidade de saúde o mais rápido possível para o primeiro atendimento.