Casa da WSOP adquire Tropicana Las Vegas em negócio de US$ 308 milhões

A mais nova transação entre hotéis-cassino de Las Vegas envolve uma empresa familiar para os jogadores de poker. O Bally’s, uma das sedes da última edição da World Series of Poker (WSOP), adquiriu as ações e o terreno do Tropicana Las Vegas, casa que fica na parte sul da Las Vegas Strip, avenida que concentra as principais atrações da cidade.

A intenção do negócio já havia sido publicada pelo Bally’s há mais de um ano, mas o aperto de mão final não tinha uma data prevista. Agora, as duas partes chegaram a um acordo e oficializaram o fechamento das tratativas para o fim do próximo mês de setembro. Ao todo, a compra custará US$ 308 milhões para o Bally’s.

O Tropicana, que está presente em Las Vegas há 65 anos, deverá ser repaginado a partir do momento da troca dos comandos, e passará a ser identificado como Bally’s. Essa será a única casa de Las Vegas com essa marca, uma vez que a Caesars Entertainment, proprietária dos direitos, transformará o local onde a WSOP é realizada em uma unidade do Horseshoe Casino.

Em uma chamada de vídeo, o CEO do Bally’s, Lee Fenton, revelou que mudanças mais profundas acontecerão, mas sem data definida. “Está claro que nós temos a intenção de desenvolver o local em algum momento do futuro, mas vamos operar a casa com base no que ela é hoje durante pelo menos os primeiros 12 meses, até que tenhamos definidos os planos e parcerias para um próximo passo”, declarou.

O hotel-cassino que será adquirido pelo Bally’s nas próximas semanas possui 1.500 quartos. O negócio ainda precisa ser regularizado pelo Comitê de Controle de Jogos de Nevada, que ainda não marcou uma audiência para tratar do caso. Já se sabe que, em agosto, a agenda dos reguladores está lotada, e portanto, a transação só poderá ser fechada em setembro, como previsto pelas partes envolvidas.

O “rebranding” do Tropicana seguirá o mesmo caminho do hotel-cassino que pertencia ao grupo em Evansville, no estado da Indiana. Lá, a casa também foi adquirida pelo Bally’s, e mudou de “Tropicana Evansville” para “Bally’s Evansville”. Assim também foi feito em outros 12 de 13 resorts negociados pelas duas firmas. Em Atlantic City (Nova Jersey) está a exceção, onde o Caesars controla o Tropicana, mas não pretende repaginar o local.

Esse movimento também é importante para os desdobramentos em um outro espectro, o esportivo. A franquia de beisebol Oakland Athletics, da Califórnia, estava estudando opções para ter um estádio novo e modernizado, e Las Vegas segue sendo uma das alternativas. Representantes do time já haviam visitado o terreno do Tropicana com a intenção de mudar de sede e construir sua casa ali, mas agora, essas negociações esfriaram. Por outro lado, a cidade de Oakland já deu sinais de que quer manter a equipe em seu território, e parece avançar nos negócios para um novo “ballpark” por lá mesmo.